Azeite VS Óleo de coco

Nos últimos tempos muito se tem ouvido falar no óleo de coco como um substituto do azeite na confeção dos alimentos. E isso fez com que muitas pessoas implementassem essa troca na sua alimentação só porque sim, sem perceberem se realmente era algo que iria beneficiar a sua saúde ou se era simplesmente mais uma “moda”.


Mas será essa substituição assim tão válida? Será que existem mais benefícios em consumir óleo de coco do que azeite?


Vamos então desmistificar este tema e explicar-lhe as diferenças entre estas duas gorduras, para que consiga tirar as suas próprias conclusões e assim poder fazer uma escolha mais consciente.


O azeite está presente na nossa alimentação há muitos anos, fazendo parte da Dieta Mediterrânica, típica do nosso país. É uma gordura de origem vegetal, composta maioritariamente por ácidos gordos monoinsaturados. Consumido em quantidades moderadas (tal como deve ser consumida qualquer gordura, devido ao elevado valor energético que as caracteriza) tem vindo a ser associado a um aumento da capacidade antioxidante, capacidade esta proveniente de componentes como a vitamina E, carotenoides e compostos fenólicos, que por consequência, leva à diminuição do risco cardiovascular.


Já o óleo de coco apresenta na sua composição uma elevada quantidade de ácidos gordos saturados, o que poderá estar associado a um aumento do colesterol total. Isto acontece porque a presença de elevadas quantidades de ácidos gordos saturadas (tal como acontece nas margarinas e nas manteigas) faz com que haja um aumento de lipoproteínas de baixa densidade (LDL) associadas ao aumento do colesterol.


Para além disso também é importante ressaltar a diferença entre o azeite e o óleo de coco relativamente à resistência às altas temperaturas. No caso do óleo de coco, este apresenta um ponto de fumo baixo (temperatura a partir da qual a decomposição se torna visível), que pode levar à produção de compostos potencialmente carcinogénicos. Já o mesmo não acontece com o azeite, uma vez que tem um ponto de fumo mais elevado, sendo assim mais estável a temperaturas elevadas.



Bibliografia


- DGS (2018). Nutrimento, Azeite, símbolo da Dieta Mediterrânica

- Snow, S., Cheng, Y., Henriquez, A., Hodge, M., Bass, V., Nelson, M., Carswell, G., Richards, E., Schladweiler, M., Ledbetter, D., Chorley, B., Gowdy, M., Tong, H., Kodavanti, P. (2018). Ozone-Induced Vascular Contractility and Pulmonary Injury Are Differentially Impacted by Diets Enriched With Coconut Oil, Fish Oil, and Olive Oil. Toxicol Sci. 2018 May 1;163(1):57-69.



Por: Anita Martins: Nutricionista do clube de saúde Kalorias Expo, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas nº2827N

25 visualizações

Posts recentes

Ver tudo