• KRUSH-IT

A obesidade materna pode prejudicar o desenvolvimento cerebral do feto

O desenvolvimento pré-natal é um momento em que o cérebro está bastante vulnerável a alterações por fatores ambientais (por exemplo, toxinas, saúde materna).


Um fator de risco importante neste desenvolvimento é a obesidade materna (Índice de Massa Corporal> 30). Pesquisas recentes indicam que um IMC materno alto durante a gravidez está associado ao aumento do risco de vários problemas de saúde física, cognitiva e mental nos filhos ao longo da vida. É possível que o IMC pré-natal materno elevado influencie o desenvolvimento do cérebro mesmo antes do nascimento.

Alguns estudos associam o Índice de Massa Corporal (IMC) das grávidas a mudanças em duas áreas do cérebro do feto: o córtex pré-frontal e a ínsula anterior, regiões consideradas cruciais na tomada de decisões e no comportamento.


Para chegar a esta conclusão, os investigadores analisaram 197 grupos de células nervosas metabolicamente ativas no cérebro fetal. Depois, recorrendo a milhões de cálculos computacionais, dividiram os grupos em 16 subgrupos significativos com base em mais de 19.000 conexões possíveis entre os grupos de neurónios em causa.


A análise destes dados mostrou que duas áreas do cérebro do feto estavam fortemente ligadas entre si, do ponto de vista da estatística, ao IMC da mãe.



Referência:


1- Megan E. Norr, Jasmine L. Hect, Carly J. Lenniger, Martijn Van den Heuvel, Moriah E. Thomason. “An examination of maternal prenatal BMI and human fetal brain development”. Journal of Child Psychology and Psychiatry, August 2020, https://doi.org/10.1111/jcpp.13301.



Por: Marta Crespo: Nutricionista do clube de saúde Kalorias Linda-a-Velha, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas nº3448N.

Posts recentes

Ver tudo